quinta-feira, 16 de maio de 2013

ainda á volta com as Meias...

Caro Diário de corridas,

bem sei que estou em falta há algum tempo e que sentes a minha falta,

mas há tanta qualidade nos outros blogues que me entretenho a ler depois das provas e acho que está tudo dito. 

4 dias após a Meia de Setubal resolvi falar sobre a prova porque cometi um erro enorme no dia anterior ao fazer um treino de 16.5km com um amigo que anda muito mais que eu e não ía fazer a prova de Setubal. que me sirva de lição e possam outros retirar ilações.
demasiado confiante esqueçi  e ignorei regras básicas, sendo a mais importante aquilo que o meu "corpo" me diz!
tinha acordado como se não tivesse descansado, sentia uma ligeira dor nas pernas, principalmente na coxa direita mas nada que me assustasse estava confiante, o corpo refilava e pedia descanso- " é só esta..!!"





 dobrava a perna com dificuldade

já está!!

Sabia que a meia maratona de Setubal ía ser dificil, que a canícula abatera-se sobre a zona peninsular e achava o incio da prova muito tarde, pelo que o calor anunciado ía fazer baixas, sabia tambem que o traçado da estrada da Mitrena é uma grande seca com as suas rectas, viadutos e estaleiros distribuidos ao longo do sado. Mas tinha em mente um objectivo muito claro "01.40h" 

O ritmo teria de 04;42" / km para um atleta como eu é algo muito ambicioso. No entanto estava determinado a faze-lo, mas já lá vamos ..
A prova começou com o habitual ambiente de festa, muitas caras conhecidas destas e d´outras paragens que conhecemos e vamos cumprimentando, Pedro Carvalho, Ana Pereira, João Lima ( de relançe)  Fernanda Parro, Anabela Tavares, Chantal Xervele, Carmén, Custódio, Eusébio,,,etc  e são tantos os amigos que vamos vendo que nos encehm de alegria e vamos distribuindo beijos e abraços.

Setubal engalanada aplaudia os seus atletas, muita gente espalhada ao longo da avenida e das ruas do centro da cidade um espetaculo bonito e motivador. Saida na Luisa Tody ( parque José Afonso " Zeca" ) viragem na 22 Dezembro á esquerda onde todos corriam em forte concentração eu tive logo de moderar o passo ía a 04:10/km , sendo a 1ª vez que fazia esta prova desconheço o traçado anterior mas o percorrer o centro da cidade foi muito especial para todos, após alguns kms desembocá-mos novamente na Luisa Tody e virámos á esquerda para a 2ª fase da prova, abastecimentos de água de 2.5km em 2.5km deixavam antever que algo ia faltar na parte final..mantive-me sempre calmo e a travar pois era fácil nos 5 km iniciais acelerar e comprometer o meu objectivo, nesta fase comecei a sentir algum incomodo porque tinha posto protector solar á pazada e escorria para os olhos o que me provocava uma sensação de ardor intenso e por vezes deixei mesmo de ver (impressionante) o ritmo mantinha-se forte sendo apenas quebrado no 1º viaduto, porque já conheço a peça reduzi muito o andamento e deixei-me ir com um grupo até galgar o viaduto que não sendo muito empinado é comprido e ao km 6 -7, retomei o ritmo e forçei mais um pouco para tentar manter-me dentro do objectivo, aqui andava ligeiramente acima dos 04:40"/km .

O retorno era no final da estrada. Como ainda não via os atletas de topo a regressarem calculava que haveriam de faltar ainda uns 2-3 kms para o retorno. começo a sentir as pernas muito pesadas, uma dor na coxa direita não impedia o ritmo mas tornava-se chata e preocupante, vejo o Pedro Carvalho e convido-o a vir comigo, cautelosamente mantem o seu ritmo.
Sou acompanhado por um atleta de meia idade que seria uma excelente lebre se eu tivesse forças para o acompanhar.
Retorno, nestas alturas animicamente sinto-me muito melhor e posso fazer o calculo do resto do percurso mentalmente, as médias, os tempos de passagem, etc...estou a trasar-me muito !!
não me recordo de ter saltado um abastecimento mas aqui parecem-me mais afastados, em menor quantidade e onde faziam mais falta, não quero ser cruel com a organização pois sei o tremendo esforço que faz para manter uma prova tão importante,sem meios de apoio significativos.

Outra vez o viaduto ? e desta vez tinha de fazer a rotunda em toda a sua extensão, ciclistas ao meu lado passam e cumprimentam-me sei quem são, fiz parte deste grupo, oiço falar que um caiu..??? que chocou com um atleta ??? no coments!! sigo agora em esforço, aguento a passada de um companheiro que vai á minha frente e diz-me que com este ritmo prevê fazer 01;50h , desalentado deixo-o e tento manter-me focado mas era dificil, um cansaço enorme percorria-me desde os pés até ao pescoço, doia-me a coxa direita como se fosse  abrir ao meio!! mas nada podia fazer quanto a isso..vejo a placa dos 17 km faltam 4 km para conseguir aproximar-me do meu objectivo tinha de trocar de lugar com o ciclista ..e nisto ri-me que nem um perdido (ainda me cansei mais..bolas ..!!) na minha cabeça eu ía abaixo dos 4 :00/km mas o Polar indicava 05:00 e ate mais..3 km entrada em Setubal vi o Ferry falta pouco, mas 3 km são sempre 3 km e áquele ritmo significa mais 15 minutos de penadouro..só pensava - "vai Jorge..falta tão pouco!"
 mas as pernas não obedeciam, alternava entre passada curta e ritmada e passada larga para respirar..nada mudava a não ser o Gps a indicar mais e mais atraso por km..ultima tentaiva, já via o pórtico da chegada do outro lado da avenida e eu ía com 01:42h, passa por mim um casal e nem reajo,faltaria menos de 1 km mas sentia-me cansado e sem reacção..viragem á esquerda e sinto a presença de uns colegas a arfar desalmadamente, insititivamente reajo e acelero sinto um gosto esquisito na boca seria sangue? conheço-me reagi por instinto e tornei-me subitamente forte, acelerei de raiva e cortei a linha com 01:45h.

não contive a alegria de ter terminado bem e por ter conseguido ter feito 2 provas em  2 dias

sabado fiz um treino de 16,5 km em 01:20h

vejo isto como uma aprendizagem:
- respeitar e ouvir o corpo
- antes de uma prova não treinar na vespera
- não saltar abastecimentos
- ser humilde!!

13 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Pois é Jorge..."a gente" tem muita experiência mas depois estamos sempre a cair... Por muito que saibamos e o racional dizer para fazer determinada coisa e logo o coração, ou a maluquice, ou seja lá o que for, a mandar-nos correr, correr!

e depois pagamos, claro! E dizemos que é para aprender! Mas não aprendemos nada! Porque até já sabemos e daqui a uns tempos lá estamos nós a fazer um disparate idêntico.

É que correr 16 km em 1:20 numa véspera de 1 Meia em que se quer algo semi-ambicioso (1h40)... oh Jorge...pois, eu sei, eu sei... juízo e cabeça onde estais ?

Importante é que nada de grave te aconteceu, mas claro, 1:40 chapéu... não é? E foste a sofrer um bocado, não é? Era escusado, era escusado Jorge Góis!

Beijinho e boa recuperação

JoaoLima disse...

Estamos sempre a aprender :)

Força para mais boas corridas

Um abraço

Jorge Goes disse...

Olá Ana
obrigado pelo teu comentário..
Pois é minha amiga,
era escusado, mas agora é digerir e saber retirar da experiencia as ilações possíveis. Enquanto me lembrar nunca mais !! ;)

Ana vais á meia da areia dia 26?
bj

João:
e aprendemos sempre da pior maneira, se nem com este empeno aprender ..;)

abraço e boa prova dia 26 no Guincho

JoaoLima disse...

Obrigado Jorge mas primeiro vou ter neste fim-de-semana sessão dupla. Sábado Vendas Novas, domingo Porto Salvo

Um abraço Jorge

correrporprazer disse...

Para mim é proíbitivo fazer um treino no dia antes da corrida.
Fiz uma vez e arrependi-me!
Boas corridas.

Corre como uma menina disse...

Eu fico é admirada como, no meio do esforço e sofrimento, ainda tiveste clareza mental para tanto cálculo! :) Suponho que acaba por ser uma distracção?
Parabéns por teres persistido, mas, como diz a Ana, era escusado o sofrimento!

Beijinhos

Jorge Goes disse...

Olá Correrporprazer.

Obrigado pelo comentário. Sabes eu de alguma forma já cumpria esta regra de não treinar em vespera de provas. mas era um treino combinado com um amigo meu há muito tempo, ele foi pai há 3 meses e quis que o seu 1º a sério fosse comigo. Ainda lhe disse que seria uma coisa curta mas qd se faz o que se gosta, nos sentimos bem e em boa companhia :)
mas aprendi podes crer que sim..

Olá R estás boa? ;)
tambem não foi assim tanto esforço nem sofrimento que me impedisse de pensar e olhar para o Polar eheheh.
sim, fazer um raciocinio de como estamos num determinadop km acaba por nos manter focados e cientes de que se o queres fazer terás de dar á canela. Lembras-te daquela Frase ( acho que do João ou do Pedro) de que quando se é maratonista olhamos pras coisas de forma difeente? pois é isso se de cada vez numa maratona eu parasse sempre que sinto uma dor , uma dificuldade ainda andaria a sonhar com a 1ª.
sim era escusado :)
obg pela tua preocupação

bjs

Pedro Carvalho disse...

Pois é, os erros pagam-se, eu também confirmo.
Mas temos que ter a capacidade de aprender com eles, para que não sejam repetidos. Eu sofri (um pouco) mas aprendi. ;)

Abraço!!!

Jorge Goes disse...

É isso mesmo Pedro.

a vida é um processo de aprendizagem constante e é sinal de grandeza admitir os nossos erros e aprender com eles. Apesar de tudo, diverti-me e revi amigos só por isso já valeu a pena .

abraço
encontramo-nos dia 26 na Costa, não é?

Pedro Carvalho disse...

Confirmado, até à Costa. ;)

vgoncalves disse...

Jorge, isso é que foi sofrer!!!
Cuidado para não teres de parar.

Abraço.

Jorge Goes disse...

viva Pedro

lá estarei á tua espera para mais uma manha bem passada.

bom fds

abraço

Jorge Goes disse...

Olá Vitor,

cada prova tem a sua estória e esta é simples de contar..
é o pdi meu caro ;)

bons treinos
abraço